top of page

Culinária Paraense faz sucesso em Jeri

Lançado em fevereiro deste ano, o Restô Pará Jeri caiu no gosto de quem passa por Jericoacoara

Pratos regionais servidos no Restô Pará Jeri (Crédito da foto: Ana Júlia Oliveira).

Professora de língua portuguesa e redação, desde os oito anos de idade apaixonada pela arte de cozinhar, Roberta Macêdo (48) ousou e levou o amor pela gastronomia para além da cozinha de casa; abriu um restaurante com culinária paraense em Jericoacoara (CE), o Restô Pará Jeri, que tem sido um sucesso desde o lançamento, há oito meses.


Dividida entre as paixões de lecionar e cozinhar, Roberta fez vários cursos on-line de gastronomia e assistiu vídeos de outros profissionais da área gastronômica para expandir os conhecimentos e com isso teve a vontade de abrir um restaurante com comidas tipicamente regionais em Jeri para assim mostrar ao mundo o que há de melhor na gastronomia paraense.


Segundo a empresária, o mundo passa pela vila de Jeri. Pessoas vindas de todas as regiões do Brasil e exterior escolhem o destino, conhecido como o Paraíso do Brasil, para passar as férias. “(Quis) Mostrar o Pará para esse mundo - que até então nos desconhecia - foi o que mais me motivou a ousar tão gostosa aventura”, disse Roberta, que assina o cardápio variado da casa, com oito páginas, e com insumos paraenses.


Roberta Macêdo ao lado do esposo e filho (Crédito da foto: Ana Júlia Oliveira).

“Temos maniçoba, vatapá, tacacá, risoto paraense, risoto de pirarucu, risoto de mariscos, pirarucu de casaca, filhote e corvina na crosta da castanha-do-pará, caldeirada de pirarucu, açaí puro, casquinha de caranguejo, unhas de caranguejo, croquetes e pastéis de comidas paraenses, sorvetes, sucos e milk shakes de todas as frutas paraenses”, afirmou. São tantos pratos que dá água na boca só de ler (risos da redação).


Roberta adaptou as aulas do curso de redação para o Enem para a versão online e continua dando aula em Belém. “Em uma semana eu trabalho online e, na outra, aula presencial. Houve uma aceitação e compreensão dos meus alunos, que já sabiam desse projeto. Foi um projeto que começou ano passado e tem sido bem cansativo, bem desafiador, mas, graças a Deus, eu vou chegando ao fim de 2022 com as duas missões muito bem cumpridas”, enfatizou Roberta, que estará em Belém na próxima semana e na semana que antecede a prova do Enem também.


Com equipe do restaurante 100% paraense, a empresária destaca que isso faz toda diferença no Restô Pará Jeri. “Tem que ter, além de tudo o que a gente oferece na culinária, o nosso calor humano, o nosso abraço, porque o paraense é muito acolhedor. É muito irmão. Então estar com uma equipe 100% paraense faz toda diferença na proposta que a gente tem aqui, que não é o restaurante pelo restaurante, mas é a pessoa se sentir em casa, se sentir bem como se estivesse almoçando ou jantando na casa de um amigo, porque a gente funciona de meio dia até às 23h, direto”, disse, ao informar que inclusive estará levando outra cozinheira para compor o time em Jeri na próxima semana.


As expectativas são positivas para o futuro. “O período de adaptação já foi e hoje a gente já consegue se firmar. Já somos um restaurante conhecido na vila, quem chega já vem por referência. O 'boca a boca' é muito positivo e em Jeri todo dia é fim de semana, porque as pessoas não viajam para cá só na sexta, então a gente trabalha todos os dias para atender a essas demandas”, disse ao frisar o zelo com a culinária regional. “A gente tem uma culinária muito rica, não consigo mostrar todos os peixes, mas pelo menos os sabores das nossas frutas e as nossas comidas típicas estão muito bem representadas”, afirmou.


Roberta motiva outras mulheres que estão começando a empreender. “A desistência pode fazer parte sim, o medo também, mas a gente levanta a cabeça todos os dias e segue acreditando que lidar com o nosso melhor compensa muito mais do que não acreditar naquilo que a gente tem para fazer”, disse ao enfatizar que desafios são comuns e esperados no empreendedorismo. “Não existe você empreender sem ter desafios, obstáculos, medos, até vontade de desistir, mas quando a gente realmente quer alguma coisa, e acredita no que a gente pode fazer para mudar a realidade do outro, porque o que nos move, enquanto empreendedores, é saber que a gente pode fazer o bem ao outro e proporcionar as melhores sensações (vale a pena)”, disse.


Levando o sabor paraense com qualidade e carinho, o restaurante já ocupa o segundo lugar de preferência local e de indicação, dentre 127 restaurantes da vila, segundo Roberta. “Isso para a gente é uma grande honra, não só pelo nosso preparo, mas porque a gente consegue mostrar o que o Pará tem de melhor”, concluiu.






Kommentare


bottom of page