top of page

Eguatchê fica em 1º lugar no Comida di Buteco

Com o prato “Pão da terra”, Eguatchê fala ao Gastronomia Paraense sobre a premiação

Prato ganhador do concurso (Crédito da foto: Arquivo pessoal do Eguatchê).

O Eguatchê Espetinhos, que está no mercado gastronômico paraense há 14 anos, foi o ganhador do maior concurso de botecos do Brasil, o “Comida di Buteco”, que este ano está na 21a edição. Com o prato “Pão da terra”, o Eguatchê conquistou a aprovação dos clientes e jurados e ficou em 1º lugar.


O casal Octavio Santos e Sandra de Azevedo Santos são os proprietários do Eguatchê e também os responsáveis pelas receitas para o concurso Comida Di Buteco. Para Sandra, ter ficado em primeiro lugar no concurso foi maravilhoso. “Foi um momento mega especial e significa o resultado de um trabalho árduo, porque se gasta tempo na preparação do prato e tem que fazer vários tipos de receitas até se ajustar e chegar ao ponto que chegou”, afirmou.

Octavio Santos e Sandra de Azevedo Santos (Crédito da foto: Arquivo pessoal).

O prato vencedor do concurso tem a utilização de raízes como insumos. “O nome ‘Pão da Terra’ é uma referência a macaxeira e mandioca, que na época da colonização do Brasil se achava com abundância em todo território Nacional”, disse Sandra Azevedo.


“Pão da Terra” é composto por três camadas; a primeira é uma redução da polpa de buriti, fruto amazônico; a segunda camada é uma fritada de Caranguejo; e a terceira camada é uma farofa de panko aromatizada com chicória. O prato é servido acompanhado com lascas de macaxeira frita crocante. “A escolha do buriti veio da referência da minha avó materna, que fazia o mingau de farinha com vinho do buriti”, enfatizou Sandra.


O nome do empreendimento também carrega a representatividade regional. Segundo Sandra, a inspiração do nome vem de duas expressões usadas fortemente no Pará. “O ‘égua’ é muito usado na região e o ‘tchê’ também, juntamos esses dois nomes e ficou Eguatchê”, explicou a empresária.

Eguatchê, o ganhador do concurso Comida di Buteco (Crédito da foto: Acervo pessoal).

Assim como todo segmento, o Eguatchê sentiu bastante os impactos da pandemia da Covid-19 e a premiação fortaleceu ainda mais os empreendedores na retomada dos serviços. “O concurso foi maravilhoso, porque pude ver o quanto é grande o carinho dos meus colaboradores, sejam diaristas ou mensalistas, que trabalharam nesse período e se dedicaram muito, acreditando no prato e no concurso. Levaram tudo bem a sério e quando veio o anúncio da vitória do Eguatchê, eu não tive outra reação que não fosse chorar”, expressou Sandra.


Sandra explicou que ficou feliz ao ver os clientes antigos retornando para apoiar o Eguatchê depois desses dois anos delicados. “Foi muito bom ouvir todas as palavras de incentivos que os clientes falavam, como ‘Parabéns. Vocês merecem. Vocês estão aqui por merecimento e acreditamos em vocês. Depois dessa pandemia, vocês vão conseguir ganhar o concurso e se reerguer’”, concluiu Sandra Azevedo, reforçando que eventos gastronômicos ajudam no desenvolvimento dos empreendimentos e na disseminação dos insumos da terra.


Conheça mais sobre o Eguatchê acessando @eguatche no Instagram.


Comments


bottom of page