top of page

Monteiro Lopes: cheio de sabor e história

Nayá Rocha conta sobre a importância do biscoito paraense em sua vida

Crédito da foto: Arquivo pessoal.

O monteiro lopes, biscoito valorizado pelos paraenses, é visto em padarias, nas mãos de vendedores ambulantes, em docerias e nas mesas de café da manhã e da tarde pelo Pará. Porém, muita gente não sabe que a iguaria foi criada em Belém e não existe no resto do Brasil.


Entre 1850 e 1890, duas padarias disputavam a preferência dos clientes no mercado Ver-o-Peso, um dos pontos turísticos mais famosos de Belém. Uma das padarias ficava localizada na parte oriental do mercado e a outra na parte ocidental. Cada dono, Manoel Monteiro, mestiço, e Antônio Lopes, português, fazia seu próprio biscoito. Com cores e paladares diferentes, os dois quitutes eram bastante apreciados pelos clientes. Após a morte de Manoel e Antônio, seus filhos se casaram, unindo os negócios e juntando os sobrenomes para criar um novo biscoito: o monteiro lopes.



Nayá Rocha. Crédito da foto: Arquivo pessoal.

Nayá Rocha é cerimonialista, mas desde quando a pandemia do coronavírus chegou em Belém, ela decidiu começar um novo negócio, devido à falta de emprego. Delícia de Monteiro Lopes é o nome da lojinha virtual de Nayá, que trabalha fazendo encomendas de monteiro lopes de diversos sabores, além do tradicional. "O monteiro lopes está na minha vida desde criança. Eu morava com a minha avó e toda vez que fazia aniversário ela me perguntava o que eu queria ganhar de presente, e a minha resposta era sempre a mesma: 100 monteiros lopes. Com o passar do tempo, eu fui crescendo, sentindo paladares e entendendo um pouco mais sobre e quis fazer a minha própria receita, que fica exatamente do jeito que eu gosto, torradinha e desmanchando na boca", afirma Nayá. Para ela, o segredo é usar uma manteiga de boa qualidade.


"A receita é apenas trigo e manteiga para fazer a massa. Já vi muitas invenções, gente que coloca ovo ou maizena, mas não precisa", assinala. Na cobertura, Nayá usa chocolate em pó, um pouco de água e duas colheres de açúcar. Além da receita tradicional, metade massa e metade chocolate, a cerimonialista também faz biscoitos especiais para quem gosta apenas da parte de chocolate do biscoito, e para quem gosta apenas da parte de massa. Outros sabores feitos por ela são os salgados, que são de queijo e de orégano, para quem não pode comer doce, e também o monteiro sabor morango e o de churros.


O interesse de Nayá é mostrar para as pessoas o monteiro lopes que ela gosta desde sempre, que tem gostinho de infância e família, e que ela já comeu tanto que não sabe como ainda não enjoou. "No tempo que ficamos isolados, o monteiro lopes me ajudou muito e me tirou da depressão. O trabalho com os biscoitos ocupa meu tempo e eu sou muito grata. Não sei como estaria sem ele", concluiu.


Bình luận


bottom of page