1/19
Banner Site .png
Buscar

Verão com boa comida e muita saúde

Live dará dicas de como enfrentar o calor amazônico e a temporada de férias com consciência

Sol, calor e férias. Mais do que apenas curtição, o verão é a época em que as pessoas também buscam começar hábitos de vida mais saudáveis. Pensando nisso, o site Gastronomia Paraense e o restaurante Toró Gastronomia Sustentável farão uma live com o tema “Verão amazônico chegou: é hora de comer o quê?”, debatendo sobre a importância da gastronomia sustentável e receitas para refrescar a vida em casa nesse período de sol. A live será nesta quarta-feira (7), às 17 horas, e a transmissão ocorrerá pelas redes sociais do Gastronomia Paraense e Toró Gastronomia Sustentável: @gastronomiaparaense_ e @torogastronomiasustentavel.


A gastronomia sustentável é um movimento ligado diretamente ao consumo de forma saudável, observando e respeitando o tempo natural e a sazonalidade dos alimentos. O objetivo é conscientizar as pessoas a valorizarem os alimentos, bem como a produção local, de modo que não prejudiquem o meio ambiente.


“Gastronomia sustentável é o processo de cozinhar que foca na origem dos ingredientes, como os alimentos são cultivados, os meios pelos quais chegam ao mercado e aos pratos dos consumidores. O foco é escolher alimentos saudáveis não só ao corpo, mas ​​ao meio ambiente em toda a cadeia produtiva”, define Susane Rabelo, gestora socioambiental do Toró Gastronomia Sustentável.


O Toró surgiu da idealização que combinou as áreas de atuação de Susane Rabelo, geóloga e pesquisadora na área da ciências da natureza, e Wagner Vieira, biólogo e tecnólogo em Gastronomia. “Quando surgiu a oportunidade de iniciar um empreendimento gastronômico, teria que ser um modelo de negócio sustentado por uma base que adotasse os desígnios do bem viver em harmonia com o meio por inteiro e o respeitando o tempo todo”, narra Susane.


O nome “Toró” não foi escolhido ao acaso. Na língua indígena, significa chuva forte, muita água, essa mesma água gera alimento e o alimento é vida.


Mas quanto desse alimento é desperdiçado? “Desperdício contribui expressivamente para o acúmulo de descarte de resíduos orgânicos. Outro grande problema é uso inconsciente e irresponsável dos recursos inorgânicos: embalagens de plástico (canudinho, copo etc.)”, afirmam Susane Rabelo e Wagner, chef do restaurante.


Para finalizar, como um convite para as pessoas assistirem à live, os proprietários disseram: “Acredito que será uma conversa norteadora para estimular, sensibilizar a necessidade por mudanças de hábito. Que tal começar agora, neste calorzinho, para se refrescar de verdade com um papo leve e delicioso? Venha!”.