top of page

Bombons oferecem os sabores mágicos do Pará

Artesanais, em sua maioria, os doces regionais conquistam paladares pelo mundo

Variedade de sabores: toque especial dos bombons regionais do Pará/Foto: Gastronomia Paraense

Os bombons de chocolate com recheios feitos de frutas ou castanhas paraenses, além de serem constantemente degustados por quem já conhece, também são muito procurados pelos turistas, que se apaixonam pelos sabores incomparáveis da região. Feitos de forma caseira, as iguarias se tornam a renda de várias famílias do Pará.


O Atelier GranBelém, da doceira Aline Pacheco, surgiu em fevereiro de 2015, quando ela estava desempregada e resolveu trabalhar por conta própria. Como Aline sempre gostou de fazer doces e já fazia para aniversários de familiares e amigos, ela transformou o hobby em trabalho. “Quando resolvi trabalhar com doces, fiz muitos cursos de confeitaria, mas a paixão ficou nos doces e nos bombons. Eu não quis me especializar em bolos”, ressaltou.

A paixão de Aline começou por influência da mãe, que sempre fazia bombons em casa. Segundo Aline, o sucesso dos bombons começou graças aos recheios, que são variados e feitos de forma caseira. Ela afirma também que todos os bombons vêm com uma quantidade generosa de recheio. Os sabores são carimbó (cupuaçu com castanha do Pará), castanha do Pará, cupuaçu, bacuri, manga, açaí e pupunha. “Esses sabores são os nossos diferenciais. Pena que a pupunha tem que estar na safra, então durante junho e janeiro não conseguimos fazer”, informou.


Aline diz que a receptividade dos consumidores é maravilhosa. Muitos compram pela curiosidade e, depois que provam, indicam e se tornam clientes.


Usando o bombom de cupuaçu como exemplo, Aline conta como é a produção do doce. “Utilizamos a polpa da fruta cortada em casa para fazer o doce de cupuaçu. Fazemos o brigadeiro branco para a camada do bombom. E usamos chocolate branco ou ao leite para fazer a casca de chocolate. Colocamos uma camada de brigadeiro branco, acrescentamos o doce de cupuaçu caseiro e fechamos o bombom com a casca de chocolate. Por fim, embalamos”, explicou.


Matheus Souza começou a fazer bombons paraenses de uma forma bem simples, buscando uma renda extra, em 2016. O objetivo de Matheus não era trabalhar com doces, mas o sucesso foi tão grande que ele continuou e se aperfeiçoou. “Desde criança, quando eu ia para as festas de aniversário, minha mesa preferida era a de doces. Eu observava as formas, os sabores, as cores e isso inconscientemente já me atraía. O amor veio anos depois, quando resolvi investir neles. O principal objetivo é proporcionar aos meus clientes as melhores sensações e lembranças ao experimentá-los”, declarou.


Os sabores de bombons regionais feitos por Matheus são cupuaçu, coco, castanha do Pará, brigadeiro e maracujá. O doceiro fica impressionado com a autenticidade, a diversidade e os sabores das frutas paraenses. “É maravilhoso esse privilégio de conhecer, trabalhar e possibilitar o conhecimento dos bombons aos clientes”, disse. Para ele, as frutas regionais nos dão um leque muito grande de sabores que agradam os mais exigentes paladares, pela facilidade em combinar sabores, deixando a criatividade fluir.


“Quando fazemos aquilo que gostamos, o amor e a dedicação estão sempre presentes. Isso eu digo com respeito a todos os aspectos da nossa vida. Desde algo simples ao mais sofisticado doce, com amor e dedicação, o sucesso é consequência”, afirmou Matheus. Fazendo bombons totalmente artesanais, Matheus prioriza a qualidade, a originalidade e o sabor acima de tudo. Para um cliente estar totalmente satisfeito, destaca, essas qualidades precisam estar unidas.

bottom of page